Você está aqui

de Nijs, Alfonso (1936 - 2020)

Pe. de Nijs Afonso
Social Media: 

O padre Alfonso de Nijs, belga, filho do Sr. Antônio Marinus de Nijs (+1963) e da Sra. Maria Regina Verhaegen (+1996), nasceu na localidade de Deurne (Antuérpia) no dia 14 de julho de 1936, como quarto dos cinco filhos do casal. Sentindo-se desde pequeno chamado para a vida religiosa, Ingressou em 1947 na Escola Apostólica MSC em Asse. Em seguida, depois de um ano de noviciado em Bree, fez os primeiros votos religiosos no dia 21 de setembro de 1956. A partir dessa data iniciou os estudos de Filosofia e Teologia como preparação para o sacerdócio. Em 23 de abril de 1962 recebeu a ordenação sacerdotal na Casa de Formação em Louvaina. A sua primeira nomeação foi como animador vocacional e missionário, quando percorria com entusiasmo boa parte da Bélgica.

Em 1968 conseguiu realizar o seu sonho como missionário, recebendo a nomeação para reforçar ao grupo de missionários já estabelecido no Sudoeste do Paraná. Desembarcou no Brasil no dia 31 de dezembro de 1968. Mesmo com todas as dificuldades de adaptação e do conhecimento da língua portuguesa, ele assumiu com coragem a nomeação como pároco em Eneas Marques, onde ficou de fevereiro 1969 até dezembro de 1975. Circulam até hoje muitos fatos pitorescos que marcaram o seu jeito de agir no meio das muitas comunidades, que ele regularmente visitava com o apoio de uma boa equipe paroquial.

Em 1974, o pe. Alfonso foi nomeado como Superior do grupo de religiosos MSC. Foi no decorrer do seu mandato, que ele abriu o grupo para novas frentes missionárias, a começar pelo Nordeste do Brasil. Ao mesmo tempo, de 1977 a 1980, prestou uma grande colaboração à Diretoria Nacional da CRB (Conferência dos Religiosos do Brasil), a partir de toda a sua experiência missionária. Terminados esses mandatos, voltou ao ministério paroquial, a sua grande paixão. O Sudoeste do Paraná era o seu lugar preferido.

De 1980 a 1987 trabalhou como pároco na Paróquia de Cristo Rei, em Francisco Beltrão (PR); de dezembro 1987 a maio 1989 foi pároco em Capanema; de junho de 1989 a janeiro 1999 como pároco na Paróquia de Vila Nova, novamente em Francisco Beltrão; de fevereiro de 1999 a março 2002 na Paróquia de Imaculada Conceição em Dois Vizinhos.

A partir desta última data, ele se colocou a serviço da nossa Província MSC para ajudar como vigário paroquial nos lugares onde mais precisavam. Assim reforçou as equipes paroquiais no Pinheirinho (Curitiba), na Paróquia Santo Agostinho em Juína – MT e em Saudade do Iguaçu – PR. Mesmo com o peso da idade e a saúde um tanto comprometida, a sua presença na Paróquia do Pinheirinho e na Casa Provincial foi de grande valia. Ficou de abril 2013 até maio 2019, quando foi de férias para Bélgica. Grande foi a sua decepção, quando os médicos na Bélgica o proibiram de enfrentar a viagem de volta, devido ao estado delicado do seu coração. O seu grande desejo era pelo menos um dia voltar para uma visita de despedida ao Brasil. No seu confrade, o Pe. René Van Looy, que também foi aconselhado a não voltar mais para o Brasil, ele encontrou um grande parceiro para recordar e reviver os seus 52 anos de vida missionária, a serviço do povo no Brasil.

No início de março deste ano 2020, ele ficou infectado pelo Coronavirus e hospitalizado imediatamente. Sendo uma pessoa de altíssimo risco, ele acabou falecendo no dia 06 de abril de 2020.

Fonte: http://arquidiocesedecuritiba.org.br/...