Você está aqui

Lagae, Jules (1862 - 1931) 

Jules Lagae (1862-1931) escultor belga
Social Media: 

Estátua de Rodenbach Albrecht por Jules Lagae belgaJules Lagae (Roeselare, 15 de março de 1862 - Bruges, 2 de junho de 1931) estudou escultura na Academia Real de Belas Artes em Bruxelas. Seus professores eram escultores famosos como Jean-Joseph Jaquet e Charles Van der Stappen. Ele trabalhou com Jef Lambeaux e Julien Dillens. Especialmente Dillens tinha grande influencia no desenvolvimento profissional de Jules. De Dillens, Lagae herdou um "realismo suave", um estilo que não era expressivo demais ou revolucionário, mas honesta, realisto e tranquilo. Assim Lagae foi considerado um artista conservadora e muito criticado nos meios dos artistas progressistas que surgem nesta época. 

Em 1888 participou para terceira vez ao Concurso Premio Roma. Esta competição entre artistas jovens era a mais famosa na Bélgica e o artista que ganhou, conquistou uma bolsa para ir estudar quatro anos no exterior.  Lagae ganhou o concurso com a obra ‘De zaaier van het goede graan’ (o semeador da boa semente). A sua cidade natal Roeselare homenageou esta vitória e para coincidência alguns dias depois, a sua obra para o túmulo do poeta nascido em Roeselare Albrecht Rodenbach foi inaugurada. Lagae viageou para Italia e foi lá influenciado com o estilo clássico-realisto. Lá esculpiu algumas obras famosas, entre elas, ‘Boetelingen’ (Penitentes) (que se encontra na cidade de Gent) e ‘De verlatene’ (O abonado). 

No começo do século XX, ele criou junto com o escultor Vinçotte, a peça maior do arco de triunfo em Bruxelas, um grupo de cavalos com condução feminina. Esta peça lhe rendeu trabalhos na cidade do Rei Leopoldo II, Ostend.

Junto com o arquiteto Eugene D'Huicque, ele participou de uma competição internacional para um memorial monumental em Buenos Aires, por ocasião do centenário da independência do país. Embora ele não ganhar o concurso, o seu desenho ainda foi executado como o "Monumento de los dos Congresos" e ainda é um dos marcos da capital argentina.

Buenos Aires Jules Lagae

A Primeira Guerra Mundial marcou Lagae. Seu filho mais velho foi morto pouco antes do armistício em 1918. Lagaes nora, que tinha fugido para a França, cometeu suicídio e deixou um filho. Depois da guerra, Lagae executou muitos projetos memoriais de guerra em que a perda de seu filho era significante. Um dos mais conhecidos é o monumento que havia sido colocado para as autoridades belgas em Le Havre, em gratidão para a recepção naquela cidade durante a guerra.

Havia outras obras monumentais como relevos para o pavilhão belga na Exposição Mundial no Rio de Janeiro em 1922-'23. Para a cidade de Roeselare ele criou o Monumento da Reconstrução, ao pé do novo campanário. A última grande obra de Lagae foi a estátua de Guido Gezelle em Bruges.

Algumas obras de Jules Lagae na Bélgica: o Praalgraf Albrecht Rodenbach, 1888; Karel Lodewijk Ledeganck, Eeklo, 1897; Estátua de Pierre-Joseph Van Beneden, Mechelen, 1898; De vier generaties no Jardim Botanique em Bruxelas, cerca 1898; Busto de Guido Gezelle na igreja Onze-Lieve-Vrouwekerk em Kortrijk, 1903;  Estátuas alegoricas em Oostend (ca. 1904-1905); Estátua de Albrecht Rodenbach, Roeselare, 1909; Busto de Guido Gezelle, Brugge, 1930; Karel van Lotharingen, Brussel, 1901; Monumento Léon Frédéric, Josaphat Parque, Bruxelas; Boetelingen no parque da citadela em Gent; Monument aux martyrs em Charleroi; Estátua de Maria van Bourgondië (Flandria Nostra), em Bruges; Busto de Guido Gezelle, Klein Seminarie Roeselare; Alto-relevo com imagem de Sint-Michiel, Praça grande de Roeselare; De Verlatene en Ouders, cemitário municipal de Roeselare.

Fontehttps://nl.wikipedia.org/wiki/Jules_Lagae 

Foto Rodenbachhttp://www.cs.mcgill.ca/~rwest/wikispeedia/wpcd/images/164/16434.jpg.htm

Foto "Monumento de los dos Congresos" Buenos Aires: Marc Storms