Você está aqui

Samain, Etienne

Samain Etienne
Social Media: 

Etienne Ghislain Samain, natural da Bélgica (Anderlecht, 1938), formou-se na Universidade Católica de Lovaina (Doutor em Ciências Teológicas e Religiosas. Universidade Católica de Lovaina - 1965) e nas universidades de Marselha (Pós-Doutorado:Institut Méditerranéen de Recherche et de Création - EHESS, IMEREC, MARSELHA - França -1991-92) e Rio de Janeiro (Licenças em Filosofia. Pontifícia Universidade Católica de Rio de Janeiro - 1977. Mestrado em Antropologia Social. Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Rio de Janeiro, Brasil - 1980). Ele é teólogo e antropólogo e chegou ao Brasil em 1973. Em 1984 foi convidado para ingressar na Unicamp, onde foi coordenador do Programa de Pós-Graduação em Multimeios do Instituto de Artes até 2015.

Ele doou em 2018 2,4 mil livros de sua coleção para a biblioteca do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Unicamp. Os títulos tratam principalmente de temas ligados à Antropologia, Antropologia Visual, Artes Visuais e Antropologia e Exegese Bíblica. “Decidi doar os livros porque entendi que, agora, eles querem viajar. Eu digo tchau. Eles são grandes o suficiente para eu confiar nos seus destinos”, explica o intelectual, que tem formação em Antropologia e Teologia.

Samain conta que decidiu doar o acervo há cerca de dois anos. Os livros nele contidos constituem, em boa medida, um relato da trajetória pessoal e acadêmica do docente. “Apesar de ser filho de editor, não comprei muitos livros na minha juventude. As aquisições começaram no período em que fiz o doutorado em Ciências Teológicas, na Bélgica. As publicações sobre Antropologia e Antropologia Visual vieram depois, quando cheguei ao Brasil e recomecei toda a minha vida”, relata.

“Eu nunca pensei em formar uma biblioteca. Ela nasceu das minhas necessidades e das necessidades de meus alunos, como forma de nutrir as temáticas com as quais trabalhamos. Não sou um colecionador. Por outro lado, diria que esta biblioteca é um arquivo vivo. E permanecerá como uma memória viva de um passado, de uma trajetória de questionamentos e de desejos futuros. Outros vão se utilizar disso para também construir suas trajetórias”, antevê Samain.

De acordo com a diretora técnica Valdinéia Sonia Petinari, a doação de Samain é a maior de uma coleção particular com o dono ainda vivo desde que assumiu o posto, há dois anos. E isso permitiu um diálogo com o doador e considerações sobre a coleção.

A doação de Samain é responsável por abrir uma catalogação de antropologia e imagem, já que até então, os livros eram separados por outras categorias.

Samain é, entre outros, autor dos seguintes livros:
1. SAMAIN, Etienne, ALVES, André. Os Argonautas do Mangue (André Alves): precedido de Balinese character (re)visitado (Etienne Samain): Campinas e São Paulo : Editora da UNICAMP e Imprensa Oficial, 2004.
2.SAMAIN, Etienne (org.). O Fotográfico, São Paulo: Hucitec- CNPq, 1999. 2ª edição, São Paulo: Hucitec Editora e SENAC-Editora, 2005.
3. SAMAIN, Etienne. Moroneta Kamayurá. Mitos e Aspectos da Realidade Social dos Indios Kamayurá (Alto Xingu). RIO DE JANEIRO : LIDADOR, 1991.

Fontes

https://www.unicamp.br/unicamp/noticias/2018/12/12/etienne-samain-doa-co...

https://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/noticia/2018/12/25/antropologo-b...

https://www.iar.unicamp.br/docentes/samain/index.htm