Você está aqui

Diretoria-Pullman A.1

tipo de material: 
vagão de passageiros
Estrada de Ferro: 

O “Ateliers de la Dyle et Bacalan” com fabrica na cidade Lovaina na Bélgica exportou muitos vagões ferroviários de transporte para o Brasil.  Escreve Jan van Outrive em “De Ateliers de la Dyle Leuven 1866-1928”: “O equipamento para a estrada de ferro Mogyana no Brasil, diferenciou significativamente do material fornecido para a Europa Ocidental. Foi adaptado o melhor possível às condições climáticas locais e os vagões tinham um peso significativamente menor na mesma capacidade que os modelos utilizados na Bélgica”. Foram entregados à Mogyana 15 vagões de transporte e quatro carros de passageiros.

Na lista de carros existentes em 31/12/1970 encontramos só um vagão: um de 12 passageiros tipo Diretoria-Pullman A.1. (Consta um erro na procedência "Dile Bacalen" deve ser "Dyle et Bacalan".)

Este vagão é mencionado no "Relatório da Directoria da Companhia Mogyana para a Assembleia Geral de Accionistas no dia 28 de junho de 1928" - Quadro 3 dos "Carres existentes em 31/12/1927". Era de bitola de 1,00 m, tara de 20.400 kg e lotação de 22 passageiros.

Informe o visitante do nosso site, Luiz Bellotto: "Infelizmente, essa preciosidade foi destruída num incêndio criminoso no início da década de 80, quando já estava em processo de preservação". Ele nos enviou 02 fotos. Uma foto em preto e branco do acervo de José Flávio Simoni, grande estudioso da Companhia Mogiana, e outra colorida tirada pouco antes de sua destruição, tirada por Carlos Alberto Romito de Carvalho.

Dyle Diretoria-Pullman A1

Dyle Diretoria-Pullman A1

Fontes:

  • De Ateliers de la Dyle Leuven 1866-1928 : een exemplarisch en methodologisch onderzoek naar de economische, materiële en sociale aspecten van de Belgische industriële ontwikkeling / Jan van Outrive. - Leuven : KUL, 1987. - 297 p. : ill.
  • http://www.cmef.com.br/pp_carros.htm