Você está aqui

Van Steen, Edla (1936 - 2018)

Van Steen Edla
Social Media: 

Edla Van Steen nasceu em Florianópolis, no dia 12 de julho de 1936, mas morava em São Paulo onde faleceu no dia 6 de abril de 2018. Com mais de 20 livros publicados, a autora escreve romances, contos, entrevistas, peças de teatro e livros de arte, possuindo vários prêmios nas áreas de cinema, teatro e literatura.

Edla van Steen é filha de mãe de origem alemã e pai belga, ele Cônsul Honorário na capital catarinense. Na infância e adolescência morou em Curitiba, onde estudou em colégio de freiras.

O primeiro trabalho foi em programa de rádio, transformando cartas em contos, em função que vai projetar o papel da literatura em sua vida, e começa a escrever textos diversos para revistas, como a Divulgação, em Santa Catarina, e a Panorama, no Paraná. Nasce aí a premiada escritora, que publicará mais de 25 livros, entre contos, romances, peças de teatro, entrevistas e biografia. O primeiro é o livro de contos Cio, publicado em 1965, em obra que vai receber prêmios importantes como o Moliére. O Mambembe, o APCA, o Coelho Neto – Memórias do medo, Madrugada e Instantâneos são alguns de seus livros.

Dona de beleza translúcida, aos 20 e poucos anos é convidada por Walter Hugo Khouri para ser uma das protagonistas femininas, em Na garganta do diabo (1959). Por sua interpretação, Edla recebeu os prêmios de Melhor Atriz pela Associação de Cronistas Cinematográficos, Prêmio Governador do Estado de São Paulo, e no III Festival de Cinema de Curitiba. Recebe ainda o prêmio de Melhor Revelação – Troféu Cinelândia e Menção Especial no Festival Latino-Americano, na Itália.

Edla van Steen atua em apenas mais um filme na carreira, mesmo com toda a repercussão do seu primeiro trabalho no cinema, pois privilegiou a carreira de escritora e abandona a de atriz. O segundo filme é o belo Anuska, manequim e mulher (1968), de Francisco Ramalho Jr. & Protagonizado por Francisco Cuoco e Marília Branco, o filme é sobre uma paixão desmedida de um empresário por uma bela jovem.

O Conta da Mulher Brasileira Edla Van Steen

Em 1978, ela publicou a coletânea O conto da mulher brasileira. O livro reúne 19 contos de autoras femininas brasileiras e contém grandes nomes da literatura, como Hilda Hilst, Lygia Fagundes Telles, Márcia Denser, Tânia Faillace, inclusive Edla Van Steen, e representa uma mostra da qualidade da produção literária destas artistas na época. Os textos, marcados por uma subjetividade profunda, têm uma atmosfera intimista realçada pelas narrativas em primeira pessoa com protagonistas femininas.

Foi casada com o crítico teatral Sábato Magaldi, morto em 14 de julho de 2016, e vive em São Paulo.

Fontes:

Foto: http://literaturainfantiljuvenilsc.ufsc.br/autores/van-steen-edla