Você está aqui

Os ladrilhos belgas da Escola de Comércio Álvares Penteado (São Paulo)

Location: 
Largo São Francisco 19, São Paulo - São Paulo
São Paulo FECAP ladrilhos belgas
Data de inauguração: 
sábado, 12 Dezembro, 1908
Tipologia: 

A primeira escola de contabilidade do Brasil

Idealizada pelo economista Horácio Berlinck, a Escola Prática de Comércio de São Paulo nasceu em 1902, com o apoio de empresários, políticos e empreendedores. Pouco depois, a escola ganhava, do conde Antônio de Álvares Leite Penteado, próspero fazendeiro e comerciante catarinense, um terreno no largo São Francisco. E le apoiou a construção de um prédio em estilo art nouveau, mais precisomente estilo "Secessão Vienense", um projeto de Carlos Eckman, engenheiro civil do Escritório Ramos de Azevedo.

FECAP

A pedra fundamental foi lançada em 30 de maio de 1907. Demorou quase 18 meses para concluir a construção porque grande parte das peças foram importadas da Europa e do Canadá. O prédio foi inaugurado no dia 12 de dezembro de 1908 e em janeiro seguinte, entraram os primeiros estudantes da primeira escola de contabilidade do Brasil, com o objetivo de formar profissionais de contabilidade e, posteriormente, de secretariado e economia, áreas que se encontravam em franca expansão no início do século XX. 

Lá se abrigaram os insurgentes da Revolução Constitucionalista de 1932. O edifício foi rebatizado de Escola Prática de Comércio Álvares Penteado e abriga hoje cursos de especialização. 

Os ladrilhos belgas no Palácio do Comércio

ladrilhos belgas hall FECAP

O Palácio do Comércio foi construído em um terreno de 25 para 46 metros e tem 3 pavimentos sendo um porão, o pavimento térreo e o primeiro pavimento com 5 e 7 metros de altura, dividindo em cinco corpos nos quais foram installados um vestibulo, com 8 metros de largura por 19,10 de comprimento pavimentado com ladrilhos belgas, seis salas para os cursos, um grande salão para festas, biblioteca e salas para a Diretoria, Secretaria, etc.

Possui um acabamento interno esmerado, com vigas metálicas ornamentadas que sustentam a estrutura, mármore de Carrara nas escadarias, e ladrilhos belgas no piso de todos os corredores. O primeiro pavimento tem piso de madeira escuro.

ladrilhos belgas FECAP museuO museu localizado no primeiro pavimento retrata com fotos, objetos e documentos diversos, os primórdios da instituição, no início do século XX, naquele mesmo edifício. Numa das vitrinas encontremos um ladrilho belga original de cores vibrantes com a descrição "Lajota importada da Bélgica para o piso do hall do prédio no Largo São Francisco, em sua construção, entre 1907 e 1908".

Ernesto Dias de Castro (1873 - 1955), genro de  Ramos de Azevedo, foi presidente da empresa Dias de Castro S.A. Comercial & Importadora, na Rua Boa Vista em São Paulo, que era a maior importadora de materiais de construção da época. Provalvemente esta empresa importou os ladrilhos belgas do Palácio de Comércio e dos outros prédios de autoria do Escritório Ramos de Azevedo em São Paulo.

O edifício foi tombado em 1992 pelo Patrimônio Histórico.

Fontes:

  • Triângulo São Paulo: um guia para se perder no centro / Fernando Östlund, Rafael Pavan. - São Paulo : Estação Cultura, 2014. 
  • Fundação Escola de Comércio Alvares Penteado FECAP : 100 anos. - São Paulo: Marca d'Água, 2002. - ISBN 85-85118-32-6

Fotos: Marc Storms, março 2015