Você está aqui

Escadaria Palacete Dantas (Belo Horizonte)

Location: 
Avenida Cristóvão Colombo 317 , Belo Horizonte - Minas Gerais
Belo Horizonte Palacete Dantas Escada
Tombado: 
sim

Projetado em 1915 pelo arquiteto italiano Luís Olivieri para receber a família do engenheiro José Dantas, o palacete, em estilo eclético, chama a atenção pela fachada toda ornamentada. Sua planta se dividia em dois pavimentos, concentrando os quartos, as salas e a cozinha no segundo andar. Destinada a abrigar uma família grande, a área foi arquitetada com generosidade de espaços e requinte ornamental. Na ornamentação interna original foram utilizados tanto elementos importados como a escadaria de ferro trabalhada, procedente da Bélgica, e os lustres, originários da Boêmia, como trabalhos de artistas regionais como o parquet do piso e rodapé da sala de visitas, assinados por M. F. Tunes (o rodapé exposto e premiado em Bruxelas). O piso também se destaca, por ser composto por diferentes espécies de madeira, como a braúna, a cabiúna e o jacarandá.

Belo Horizonte Palacete Dantas Escada belga

A escada com toda a estrutura em ferro, apresenta o banzo com perfil I. Os espelhos com relevos formam uma grega e o guarda corpo com barras de ferro, de seção retangular, formam volutas, formas curvas, tipicamente neoclássicas. Apesar de estar solta da alvenaria, a escada é apoiada nas paredes por hastes também de ferro. Toda a parte metálica recebe pintura grafite escuro. Os pisos são em mármore branco.

A escada provavelmente já foi adquerida por Dantas antes do começo da construção do Palacete, porque em 1915 a Europa estava em guerra e nenhum barco saiu de lá.

José Dantas (1874 - 1946) formou-se como engenheiro civil pela Escola de Minas e executou diversos prédios na nova capital de Minas Gerais. Entre eles são o Instituto João Pinheiro, o Palácio da Justiça (1909-1912) - também com uma escadaria metálica, importada da Bélgica - e o Grupo Barão do Rio Branco (1914).

Em 1920, o Palacete Dantas chegou a receber um hóspede ilustre: o presidente do estado de Minas Gerais, Arthur Bernardes. Nesse ano, o Palácio da Liberdade deixou de ser momentaneamente a residência oficial do "governador", para abrigar os reis belgas que visitavam a capital mineira.

Belo Horizonte Palacete Dantas Fachada

Em 1977, foi incluído no tombamento do conjunto da Praça da Liberdade, para evitar depredações e ameaças de demolição. Mesmo assim, a construção permaneceu abandonada até 1981, quando foi adquirida pelo governo estadual e se tornou sede da Secretaria de Cultura.

Em 1982 foram executadas algumas obras de restauração. Entre elas, a recuperação da cúpula com substituição do engradamento, recomposição das chapas metálicas (de procedencia desconhecida) e a recomposição da escada metálica compreendo a recolocação de 4 pisos em mármore, 4 espelhos em ferro fundido, guarda-corpo em ferro, e execução de corrimão em madeira. A proposta era o corrimão ser metálico, conforme foi diagnosticado através de fotos e informações verbais dos antigos moradores. Entretanto, a sua execução não foi possível, sendo colocado em madeira.

Os históricos edifícios Palacete Dantas e seu vizinho, o Solar Narbona, que ficam na Praça da Liberdade, vão abrigar o Museu da Educação. O Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artístico do estado (Iepha-MG) e a secretaria de estado de Educação estão definindo os últimos pontos da parceria para assinar o convênio. A intenção é criar, além do museu, um centro de formação patrimonial. (notícia de 18 de abril de 2016).

Fontes

Pesquisa, texto e fotos: Marc Storms, setembro de 2016