Você está aqui

Livro Ad. H. van Emelen - A trajetória de um artista belga em São Paulo

Um artista belga em São Paulo

Bastante popular no fim do século XIX e início do XX, o escultor e pintor belga Adrien Henri Vital van Emelen é autor de obras que podem ser encontradas e admiradas em diversas instituições de São Paulo. Van Emelen, nascido em 10 de outubro de 1868, em Lovaina, na Bélgica, estudou com famosos mestres europeus, como Constantin Meunier, na Escola de Belas Artes em Lovaina, e, em Paris, com Auguste Rodin. Vítima da Primeira Guerra Mundial, teve de deixar sua pátria e abrigar-se na Grã-Bretanha. De volta à Bélgica, deparou-se com um cenário de destruição e poucas perspectivas de trabalho. Decidiu emigrar com a família para São Paulo onde chegou em 1920, nos anos iniciais da industrialização e do auge do café, onde permaneceria até sua morte, em 1943.
Ad. H. van Emelen, como costumava assinar suas obras, foi um artista artesão. Como seu pai, modelou dentro da tradição secular na qual o nome do autor é menos importante do que seus trabalhos. Versátil, criou no Brasil, estátuas de apóstolos, santos, bandeirantes, políticos e trabalhadores em materiais diversos, como terracota, bronze, gesso e cimento. Algumas destas foram produzidas em dimensões apenas na casa dos centímetros, ao passo que outras atingiam até quatro metros e meio de altura. Cada um de seus trabalhos permite conhecer e compreender fatos da história local e mundial, que marcaram fortemente a sua vida e a de seus contemporâneos.
Extremamente ativo, trabalhou e conviveu com personagens importantes da história paulistana, como os escultores Victor Brecheret, Oreste Mantovani e Nicola Rollo; o arquiteto Ramos de Azevedo; Affonso de Taunay, diretor do Museu Paulista, dom Kruse, abade de São Bento; e Roberto Simonsen, diretor da Companhia Construtora de Santos.
Apesar da importância e da visibilidade de suas criações, o artista nunca teve sua própria história narrada, tampouco sua produção devidamente reunida em uma publicação. No momento da celebração de 75 anos de seu falecimento, este livro revela a sua biografia e divulga suas obras mais significativas, produzidas tanto em seu país de origem como no Brasil.

Ad. H. van Emelen: A trajetória de um artista belga em São Paulo / Marc Storms. – São Paulo, 2018. – 144 p.; 23,5 x 30 cm. Full colour.
Texto em português com resumo em francês, inglês e neerlandês.

Autores

Marc Storms, belga, formado em biblioteconomia, trabalhou por mais de 25 anos no setor de bibliotecas, e, de 1983 a 2005 foi coordenador e diretor da Associação Flamenga de Bibliotecários e Arquivistas (VVBAD). Em 2006 chegou para um ano sabático em Salvador, na Bahia, e após este período decidiu permanecer no Brasil.
É criador da empresa InfoFluxo, que oferece serviços de organização de informações às organizações sociais, baseado no sistema de gerenciamento de conteúdo.
Desde 2014, ele pesquisa, retrata e divulga a rica e diversificada herança belga no Brasil. Coordena o projeto Patrimônio Belga, cujo site www.patrimoniobelga.com.br exibe os resultados desse legado. Sua investigação sobre a Vila Belga em Santa Maria (RS) ganhou o Prêmio da herança belga no exterior 2016.

Heloisa Barbuy, brasileira, museóloga e historiadora, é docente da Universidade de São Paulo, onde atua como professora sênior no Museu da Faculdade de Direito, como pesquisadora associada na Biblioteca Brasiliana "Guita e José Mindlin" e nos programas de pós-graduação em História Social e em Museologia.
Foi museóloga e professora do Museu Paulista da USP (Museu do Ipiranga) de 1990 a 2016.

Capa livro Ad. H. van Emelen

Onde comprar

O livro vai ser lançado em setembro de 2018. Informações sobre os lugares do seu lançamento seguem em breve. Já compre seu exemplar na loja online patrimoniobelga.lojavirtualnuvem.com.br

Lei Incentivo Cultura

Impextraco Katoen Natie Parafix Peroxidos Solvay_Rhodia

Museu PaulistaBélgica no Brasil

 

Português, Brasil