Você está aqui

Colpaert, Alfred (1869 - 1953)

Colpaert Alfred
Social Media: 

belga Familia ColpaertO belga Alfred (Alfredeo) Colpaert nasceu no dia 24 de setembro de 1869 na cidade Ledeberg, perto de Gent, na Bélgica, com filho de Florimond Bernard Colpaert e de Hubertine Louise Vanderloeff. Era casado com a austriáca Martha Seidel e veio para o Brasil em outubro de 1890 via Santos com o vapor Destero. Viveram no bairro de Perdizes em São Paulo.

Ele era engenheiro e topógrafo e trabalhava numa empresa belga, especialista em pontes metálicas, que prestava serviços no Brasil, entre outros, para o projeto da construção da Ponte Pênsil de São Vicente (construída pela Casa August Klenne, de Dortmund, Alemanha entre 1912 e 1914) e do Viaduto Santa Ifigênia (1913).

Ele aparece com construtor registrado como "Práticos Licenciados" entre 1934-1950 e está presente na Série Obras Particulares entre 1906-1914. (Fonte dissertação de Lindener Pareto Jr. "O cotidiano em construção: Os Práticos Licenciados em São Paulo 1893 - 1933 - USP, 2011).

O filho Hubertus Colpaert (01-04-1901 - 16-01-1957), formado em engenhario civil (USP 1928) tornando-se uma referência na metalografia no Instituto de Pesquisas em São Paulo, então Gabinete de Resistência de Materiais. A "Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração" criou o prêmio Medalha ABM "Hubertus Colpaert" que é conferida trienalmente ao autor de trabalhos e obras publicadas no Brasil - pelo mérito de sua contribuição nos campos da metalografia e da metalurgia física. A premiação foi instituída em 1957. Hubertus falava 11 línguas, entre elas, flamengo, o idioma do seu pai, avó e avô. 

Outros filhos do casal Alfred e Martha eram Iracema, Oswaldo e Guiomar.

O ja mencionado belga Florimond Colpaert é pai de Alfred Colpaert e arquiteto. No dia 31 de julho de 1913 o arquiteto Florimond fiz na Prefeitura de São Paulo um "pedido de aprovação de planta e guia de impostos para a construção de um prédio" na Rua Cardoso de Almeida, número 67, no bairro de Perdizes, com uso misto, comércio (ou serviços) e moradia. O proprietário era Alfredo Colpaert. E um ano depois, em 06 de abril de 1914, o mesmo arquiteto fez um "pedido de aprovação de planta para construção de um porão em uma casa" pelo mesmo endereço e proprietário.

Alfred Colpaert faleceu no dia 19 de junho de 1953 na cidade de São Paulo.

Fonte:

Fotos: