Você está aqui

Viadutos ferroviarios em Viadutos

Location: 
, Viadutos - Rio Grande do Sul
Viadutos Ponte
Data de inauguração: 
terça-feira, 25 Outubro, 1910

No ano de 1889, o imperador Dom Pedro II concedeu ao engenheiro João Teixeira Soares, a concessão para construir uma ferrovia que teria fundamental importância para a região Alto Uruguai (RS), ou seja, a estrada de ferro São Paulo - Rio Grande. A ferrovia seria vertical, ligando o Estado de São Paulo ao Estado do Rio Grande do Sul. A São Paulo – Rio Grande seria também uma ferrovia muito longa, de 1.403 km, partindo da cidade de Itararé (SP), passando pelo Paraná, por Santa Catarina até atingir o Estado gaúcho, pela região norte, de onde iria terminar em Santa Maria (RS).

A estrada de ferro São Paulo - Rio Grande foi a grande responsável pelo nascimento, bem como pelo desenvolvimento de muitos municípios da região Alto Uruguai (RS). O povoado de Viadutos iniciou-se em meados de 1908 com os operários que trabalhavam na construção da ferrovia, ou seja, foram gradativamente se estabelecendo às margens da estrada de ferro e consequentemente formando o núcleo de moradores do povoado. A versão para a origem do topônimo, é de que os ferroviários que construíram a trecho da ferrovia que liga Gaurama até o local, batizaram o povoado de Viadutos, devido aos vários viadutos existentes em conseqüência da declividade e dos vales da região. Tais viadutos são a exposições materiais da técnica belga e da força do capital europeu transplantado para o território dessa região. 

Com o término da construção da ferrovia, em setembro de 1910, aumentou o fluxo migratório. Além de índios e caboclos que já habitavam o local, chegaram levas de imigrantes italianos (esses em maior número e oriundos das Colônias Velhas), alemães, poloneses entre outras etnias.

Estação de Viadutos

A Estação de Viadutos foi inaugurada no dia 25 de outubro de 1910 pela Cie. Auxiliaire Chemins de Fèr, empresa belga que tinha a concessão para construir a ferrovia na região Alto Uruguai. A Estação Ferroviária foi à alavanca para o desenvolvimento da sociedade local. Foi através dela da viação férrea que chegavam até o então povoado de Viadutos as notícias provindas dos jornais e revistas da época. O tráfego ferroviário foi fundamental para o transporte de pessoas, bem como para o escoamento de produtos agrícola, madeireiro, pecuário e outras mercadorias. Nas primeiras décadas do povoado as comunicações em geral eram efetuadas pelo serviço de telefonia e telegráfico instalados na Estação Ferroviária.

Dormentes do Tempo

O documentário “Dormentes do Tempo” teve como foco Marcelino Ramos, Gaurama e Viadutos. Municípios que viram seu cotidiano mudar profundamente durante e após a operação da ferrovia, restando como legado a lembrança e as cicatrizes na paisagem de um tempo que não existe mais.

Construída pela Empresa Belga Compagnie Auxiliaire des Chemins de Fer du Brésil, a estrada de ferro acompanhou e foi personagem de inúmeros fatos históricos ao longo desses 100 anos de existência. Por seus trilhos Getúlio Vargas realizou a Revolução de 30 e muitos gaúchos que lutaram na Segunda Guerra Mundial, seguiram seu destino aos portos de Santos e Rio de Janeiro. Foi também através dela que os imigrantes das antigas colônias do Rio Grande do Sul migraram para o norte do Estado e para o oeste de Santa Catarina e Paraná.

"Dormentes do Tempo" aborda ainda a arquitetura belga empregada na construção das Estações ao longo do seu trajeto.

 

Fontes

Fonte e foto : http://www.viadutos.rs.gov.br/...