Bandeira belga Rei Albert Visita 1920 Brasil Rainha Elisabeth Bandeira brasileira

Você está aqui

Visita de Santos

terça-feira, 12 Outubro, 1920

O casal real, rei Albert e rainha Elisabeth, e seu filho, o príncipe Leopoldo, e a comitiva visitaram de carro a cidade de Santos, descendo a estrada Vergueiro pelo Caminho do Mar, atravessando a Serra do Mar aproveitando os belos panoramas. Chegaram por volta das 12:10 e foram recebidos, entre outros, pelo Washington Luis, governador do Estado e Julio Dineux (Doneaux?), (vice?)cônsul da Bélgica em Santos.

Seguiram em cortejo pela cidade onde foram muitos aclamados. Diversas bandas de música e linhas de tiro foram instaladas na cidade:

  • Na Bolsa Oficial de Café (instalada em 1917 - seu prédio foi inaugurado em 1922) ficou postada a Banda Colonial Portuguesa, e à passagem dos reais hóspedes executou os hinos nacional e belga.
  • Na Praça da República, logo após a Praça Barão do Rio Branco, o Tiro n. 11.
  • Na Praça Belmiro Ribeiro, no início da Avenida Ana Costa s), a banda União Portuguesa, executando também, à passagem do séquito, os hinos nacional e belga.
  • No Parque Balneário, o Tiro Naval e a Banda do Corpo de Bombeiros.
  • Na estação da Inglesa, mais conhecido com o Terminal do Valongo, (regresso), o Tiro n. 11.

No Parque Balneário foi servido um banquete, com no cardápio: Barquettes a la Brabant, robalo à la Brésilienne, mignonettes de dinde royale, betillons d'asperges Anversoise, Chateubriand à la Valois, omelette en surpris e fruits refraicis.

Deixando o parque, fizeram um passeio pelas praias e o porto de Santos onde parraram nos armazéns gerais da Companhia Belga, onde foram recebidos e saudados pelo seu diretor, Antoine Pieraerts.

No volta de trem, afim de conhecer as obras de arte da S. Paulo Railway, na estação do Alto da Serra, foi oferecido um lunch. Chegaram as 18:20 na estação de Luz em São Paulo. Durante a janta, o rei conversou com o conselheiro Antônio Prado, comendador da Ordem do Grã-Cordon, uma das mais importantes condecorações belgas. Destacou o jornal "Correio Paulistano":

Jamais, em época nenhuma, vibrou a nossa capital de um tão grande e universal entusiasmo, como o com que acaba de receber e de hospedar em seu seio os soberanos belgas. ... Em todos os seus passeios foram os soberanos aclamadas delirantemente pelo povo, que os esperava alvoroçadamente em todos os lugares onde era anunciada a sua regia visita.

A Câmara Municipal de São Paulo votou uma moção agradecendo a visita dos reis belgas e fazendo "votos pela prosperidade pessoal de Suas Majestades e pelo futuro glorioso da Bélgica" no dia 9 de outubro. No dia 12, as 9:45, o rei enviou o seguinte telegrama de agradecimento ao Raymundo Duprat, Presidente da Câmara:

TelegramReiAlbert19201012PrefeitoSPRaymundoDuprat

À noite, partiram de São Paulo de volta ao Rio de Janeiro.

O Paiz, 13 de outubro de 1920 - Correio Paulistano, 13 de outubro de 1920

A Tribuna, 12 de outubro de 1920

Santos A Tribuna 12-10-1920