Você está aqui

Compagnie Général de Chemins de Fer Secondaire

Em 9 de janeiro de 1897 foi realizada uma concorrência pública pelo governo federal visando o arrendamento da Estrada de Ferro Porto Alegre-Uruguaiana. O vencedor era o empresário Afonso Spee, representante dos interesses belgas da Société Générale pour Favoriser l’Industrie Nationale, que tinha sede em Bruxelas, cuja empresa subsidiária do setor ferroviário denominava-se Compagnie Général de Chemins de Fer Secondaire. Esta empresa que era muito reconhecida pelos serviços ferroviários que prestava na Europa organizou, à época, a Compagnie Auxiliaire de Chemins de Fer au Brésil para atuar no Rio Grande do Sul. Uma sociedade anônima constituída para administrar a Estrada de Ferro Porto Alegre-Uruguaiana, depois de feita a assinatura do contrato previsto pelo Decreto N° 2.884, de 25 de abril de 1898.

Contava a nova subsidiaria da Compagnie Général com um capital de 4,5 milhões de francos. Entre os acionistas, apenas um brasileiro, o engenheiro João Teixeira Soares, que viria a ser o administrador da empresa.

Fonte: “Fragmentos da história ferroviária brasileira e rio-grandense” / João Flores